A louca dos porquês

Às vezes me pego imaginando aqueles momentos que ficaram meio obscuros – quando não me abri completamente, ou não fui exposta a toda a verdade. Fico pensando se um dia eu decidisse te contar: lembras daquele dia tão triste em que saístes sem entender nada? Pois é. Não era só isso. Eu tinha vários outros motivos que vou começar a citar agora: (…) E aí eu lembrava de tudo que me levara àquele momento – histórias, verdades, mentiras – tudo embolado junto da insegurança que mantinha esse grande embrulho feio e estragado fechado em minha memória. E se algum dia aquele rapaz dos olhos brilhantes resolvesse me fazer entender o que aconteceu? Também é uma viagem interessante pensar nisso – as milhares de hipóteses para explicar gestos e frases tão desnecessárias…

Mas meu fascínio, mesmo, é imaginar minhas palavras tornando outros universos mais claros: há tanta coisa que não sabes e talvez precises saber. Tantos momentos que pode ser que tu jamais penses que aconteceram… e ali estavam, como motivos para o medo e o fim, que acabaram incompreendidos pela falta de coragem. A coragem para falar tudo sem falsidades, sem tentar amenizar situações.

Se um dia desses nos encontrássemos, será que eu teria coragem de te falar? Será que te contaria das dores que deixaste fincadas em locais profundos? Algumas até submersas em dores maiores ou lembranças melhores… mas ainda dores. Fujo desses pensamentos e finjo que não existem, mas será que conseguiria correr de tua face num dia de verão? Tão calma, quem sabe até se eu não te diria meus porquês? Mas é tão difícil… nem imaginas, talvez nem compreendas… quando nos encontrarmos na avenida alegre, não entenderás nada.. acharás que sou louca. Mas te contarei. Isso, é claro, se nos encontrarmos. E tu vieres falar comigo. E citares esse assunto. E pedires por respostas. E insistires nisso por algum tempo. Caso contrário, quem sabe, a clareza fica pra próxima.

Anúncios

10 pensamentos sobre “A louca dos porquês

  1. Simplesmente fascinante a tua capacidade de ordenar as palavras de forma doce e sutil. Escreve muito bem! Parabéns. De verdade. Vejo muita porcaria por ai, me sinto aliviada quando encontro pessoas que ainda tem sensibilidade o bastante! Se quiser, dê uma conferida:http://valarwings.blogspot.com/ Críticas construtivas são bem vindas e com certeza essenciais pra um fututo progresso. Beeijos :*

  2. Amei muito o texto, de verdade :)Eu seei bem como você ta se sentindo, ja passei por isso .-.E tambem eu sei que é a pior frase pra se escutar, mas com o tempo tudo se resolve ;/A maioria das duvidas continuam, mas, essa é a vida. Cheia de duvidas…

  3. Um texto bem-construído, admito! Você escreve bem… mas, posso dizer o que falta? Uma pitada de diferença… hoje em dia ninguém vai adiante sem creatividade, inovação. Mas você escreve muito bem. 😉

Deixe um comentário :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s