Histórinha de um conto

Há dois anos comecei um conto. Era sobre um casal muito feliz recém casado, até que… puf! O cara encontra uma alguém de seu passado. Até agora esse conto tem três páginas, as primeiras duas falando do feliz relacionamento do casal, e a terceira em que começa o desenrolar deste “novo” alguém. Nunca consegui passar dessa página. Eu leio, releio, leio mais umas cinco vezes e desisto de voltar a escrever. Eu percebi há uns dias (sim, passei quase dois anos sem entender) que eu me via naquela história, via meu relacionamento, minhas características, tudo lá. Como então ter coragem de estragar tudo com a continuação da história? Percebi, também, que a continuação era a minha vida, talvez não do mesmo jeito, mas tristinha e melancólica como aquele desenrolar.
Acho que só assim as pessoas conseguem fazer textos: sentem as coisas, começam a rabiscá-las e só depois do sentimento passar conseguem dar um ponto final.
E sabe o que? Eu tenho pensado seriamente em continuar aquela história. Não porque quero saber como termina, pois eu sempre soube qual seria seu fim. É porque não dói mais. Aquela história não é mais minha. É só da folhinha de papel toda rabiscada esperando que eu retorne e a resgate.

P.S. E quem sabe algum dia eu não posto esse conto aqui?

Anúncios

Deixe um comentário :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s