If only

Antes que termine o dia
“E se você não soubesse o que tinha

até perder pra sempre tudo?”

Oi! Esse é um post um pouco incomum! É mais um comentário do que um post! Foi uma grande idéia do meu amigo Ricardo Maia, para que eu falasse do meu filme favorito! E eis ele aqui 🙂

A história é mais ou menos assim: um casal que passa por momentos difícieis no relacionamento. O homem (Ian) não demonstra seus sentimentos, e a mulher (Samantha) se sente sempre deixada em segundo plano.. um dia normal de seu relacionamento acaba com algo trágico: a morte de Samantha, em um acidente de carro. Esse dia acontece como se fosse um sonho, pois no dia seguinte Ian percebe que tem sua amada ao seu lado, e está vivenciando os mesmos acontecimentos do dia anterior, com apenas pequenos ajustes; isso faz com que ele decida tomar novos rumos e aproveitar o tempo que tem com Samantha, pois o final é incerto.

“O que você faria se olhasse a morte de frente? Entraria em pânico? Provavelmente. E mesmo que ela estivesse ali para alertá-lo sobre a sua conduta, ficaria tão paralisado que sequer poderia fazer algo a respeito. Certo? E se ao invés da sua própria morte, vislumbrasse a morte daquele que mais ama? Se visse diante de si a perspectiva de não poder ver de novo aquele que está sempre ali à sua volta, e que muitas vezes é negligenciado sem que você sequer se dê conta disso? Se entendesse que amanhã aquela pessoa não estaria ali para ouvir nada do que tivesse a dizer, ainda que merecesse um pedido de desculpas ou uma declaração de amor? Alguns ainda assim ficariam paralisados. Outros tentariam aproveitar o pouco tempo que resta. Quem sabe até pudessem mudar algo do que fosse acontecer? Quem sabe pudessem fazer valer a pena um dia juntos, mais até que uma vida inteira?”

A obra mostra que devemos sempre valorizar o que temos, dar amor sempre como se fossem os últimos momentos, pois nunca se sabe se realmente os são. Mostra, também, que as coisas mínimas não devem tomar tanto nosso tempo, o que me lembra uma linda frase de John Lennon “a vida é o que acontece enquanto você se preocupa com outros planos“..

Por isso, reflito.. será que sabemos que esse pode ser nosso último momento? Ou se não, sabemos que pode ser nosso último momento com a pessoa amada? Será que nos doamos inteiramente ao amor, independentemente do nosso destino? É inevitável nos perguntarmos o que faríamos de diferente se soubéssemos nosso destino. Bem.. sabê-lo é muito improvável, por isso enxerguemos as coisas mais simples e nos entreguemos aos sentimentos reais.

“…Eu te amo desde que te conheci, mas não havia me permitido sentir isso, até hoje… Eu estava sempre um passo à frente, tomando decisões para me livrar do medo. Mas hoje, por aquilo que aprendi com você, cada escolha foi diferente, e a minha vida mudou completamente. E eu aprendi que quando se faz isso, vive-se inteiramente, não importa se você tem 5 minutos ou 50 anos, e, se não fosse por hoje ou por você, eu nunca conheceria o amor. Então obrigado por ser a pessoa que me ensinou amar e ser amado.” Ian – If Only

Anúncios

Deixe um comentário :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s